Pratos para alimentação saudável ganham mercado e são novidades em cursos

O segmento de consumidores interessados em cuidar da saúde gera oportunidade de negócios para a oferta de itens saborosos e benéficos.

 

Por Sueli Lafratta

 

Boa parte da qualidade de vida depende de uma alimentação saudável. Porém, muitas pessoas deixam de consumir uma refeição adequada por falta de tempo para cozinhar. Segundo a pesquisa Negócios Promissores 2015, realizada pelo Sebrae, o setor de preparo de alimentos para consumo familiar aparece como um dos que mais se destacam, com a taxa de crescimento de 98%. Para os analistas do estudo, esta atividade está entre as que mais criam oportunidades de pequenos negócios, em qualquer situação econômica, por destinar-se a uma das necessidades básicas do público, que é a alimentação.

Além disso, refeições equilibradas ou pratos vegetarianos e veganos vêm conquistando adeptos. Em pesquisa divulgada pelo Instituto Euromonitor, o segmento de alimentação saudável tem potencial para movimentar mais de R$ 40 bilhões no Brasil, incluindo os alimentos funcionais, orgânicos e sem modificações genéticas.

Neste cenário, foi lançada em 2016, pela Namu Cursos, a primeira plataforma brasileira de cursos online destinada ao equilíbrio e bem-estar. Por meio do Portal Namu, o aluno tem acesso, de qualquer local e de acordo com seu horário, a aulas de culinária com professores chefs especializados em receitas saudáveis de pratos naturais, vegetarianos e veganos.

O Portal Sucesso na Cozinha conversou com as professoras de três dos cursos oferecidos pela plataforma, apresentando dicas relevantes aos profissionais de gastronomia que desejam se qualificar para atender à demanda dessa tendência. Acompanhe!

 

Carina ensina marmitas gourmet Foto: Namu Cursos
Carina ensina marmitas gourmet
Foto: Namu Cursos

Marmitas saudáveis gourmet

O curso “Marmitas saudáveis: as tradicionais quentinhas em versões equilibradas” é ministrado pela professora Carina Müller, que se dedica à culinária saudável e orgânica. Ela é formada em Gastronomia pelo Senac e em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo.

O que é marmita gourmet?

Marmita gourmet é uma refeição elaborada com ingredientes de ótima qualidade, boas técnicas culinárias e com combinações que resultam em uma comida muito saborosa e com ótima aparência.

Que tipos de alimentos são empregados na produção dessa marmita?

Geralmente são usados alimentos do todos os grupos alimentares, como proteínas, carboidratos e reguladores (vegetais). O ideal é sempre usar ingredientes frescos e não processados, ou seja, ingredientes in natura e sem aditivos químicos, como corantes, conservantes e estabilizantes. Temperos e aromáticos como especiarias e ervas não podem faltar! As receitas devem unir boas técnicas e sabores que se complementam.

Existem apenas as marmitas para consumidores em geral ou para outras finalidades?

As marmitas podem ter várias finalidades, inclusive podem ser prescritas para pacientes com doenças crônicas, como diabetes, hipertensão (pressão alta) ou dislipidemias (níveis elevados de gordura no sangue). No entanto, nestes casos devem ser supervisionadas por um nutricionista, pois exigem maior cuidado com os cálculos nutricionais.

O chef ou culinarista necessita de um nutricionista para desenvolver e comercializar esses tipos de marmitas? O que é necessário para oferecer um bom produto?

Para confeccionar marmitas saudáveis e gourmet para o público em geral, o curso atende completamente as necessidades. Eu ensino como montar marmitas equilibradas nutricionalmente, dou dicas de substituições e mostro técnicas culinárias para preparar os alimentos de forma mais saudável possível! Assim, os culinaristas conseguirão entregar um produto de qualidade e completo para seus clientes, que certamente irão perder peso, melhorar o bem-estar e prevenir as doenças crônicas.

Qual é o público potencial para esse tipo de oferta? Como chegar até eles?

O público potencial para esse tipo de produto tem maior poder aquisitivo, se preocupa com a saúde e qualidade de vida. As mídias sociais e o marketing em bons veículos de comunicação conseguem chegar até eles.

Por ser um produto diferenciado, ele oferece maior lucro em comparação a cardápios tradicionais?

Com certeza, há um valor agregado muito grande. O preço é justificado pela qualidade do produto. Mas lembrando que, quanto maior a escala e a demanda, maior o lucro.

Qual o benefício de fazer um curso na área?

O curso garante um bom preparo do profissional, uma vez que oferece de forma didática um conteúdo completo, que inclui uma gama muito variada de receitas com boas técnicas e ideias de combinações de pratos. Assim, o profissional fica apto a iniciar seu negócio com um diferencial e passa a atender a demanda dos clientes que querem comer bem e de forma saudável, também facilitando o seu dia a dia. Para aumentar ainda mais a demanda, o empreendedor pode atender com delivery nas empresas, através de aplicativos e plataformas de divulgação. A vantagem do curso online é que o aluno pode assistir onde, quando e quantas vezes quiser!

 

Natália é especialista em culinária vegana. Foto: Namu Cursos
Natália é especialista em culinária vegana
Foto: Namu Cursos

Alimentação Vegana

A professora do curso “Volta ao Mundo com Culinária Vegana” é a dra. Natália Werutsky, chef em Gastronomia especializada em culinária funcional, vegana, raw food (literalmente: alimentos crus) e vegetariana; formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo, em Administração de Empresas pela FAAP e em Gastronomia pelo Natural Gourmet Institute for Health & Culinary Arts of  New York. Pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional pelo Instituto VP/UNICSUL.

O que é culinária vegana? 

É a culinária livre de qualquer alimento derivado de animal.

 Que tipos de alimentos são utilizados?

São utilizados grãos, cereais, frutas, verduras, legumes, leguminosas, temperos, sementes, castanhas, tubérculos, raízes… só não contém laticínios, carnes, frutos de mar, mel, entre outros alimentos que provêm de animais.

 Qual o grau de dificuldade para produção de pratos para comercialização? Há necessidade da assessoria de um nutricionista?

Não é difícil, só precisa saber o que usar, como compor pratos e sabores. Para se especializar o ideal seria fazer alguns cursos e o indicado é ter o auxílio de um nutricionista.

Por ser um produto diferenciado, ele oferece maior lucro em comparação a cardápios tradicionais? 

Acredito que sabendo trabalhar com o valor dos produtos, negociando com fornecedores, gerenciando bem os custos, dá para ter uma boa margem de lucro.

Quais são os públicos potenciais para esse tipo de oferta em alimentação? 

Em primeiro lugar, o público potencial são os veganos, portanto o profissional deve dar a garantia de não ter produtos de origem animal nos pratos. Mas todos aqueles que querem uma alimentação mais saudável podem e devem se alimentar com produtos veganos com frequência.

 

Izabela ministra sobremesas veganas Foto: Namu Cursos
Izabela ministra sobremesas veganas
Foto: Namu Cursos

Sobremesas veganas

“Sobremesas e dicas veganas para você e seu negócio” é o curso da professora Izabela Braga, personal chef de cozinha especializada em gastronomia saudável e funcional, formada em Gastronomia pela Faculdade Anhembi Morumbi.

Qual o diferencial da sobremesa vegana em relação à tradicional?

As sobremesas veganas não contêm nenhum ingrediente de origem animal! Usamos óleo de coco, leite de coco e leites vegetais, entre outros.

Utiliza adoçantes específicos?

Para adoçar usamos açúcar (demerara, mascavo), açúcar de coco e melado de cana. Não usamos mel!

Qual o grau de dificuldade para produção de sobremesas veganas para comercialização?

O trabalho de produzir uma sobremesa normal e uma vegana é o mesmo, a maior dificuldade é encontrar os ingredientes mais específicos citados acima.

Há necessidade da assessoria de um nutricionista para a produção e comercialização?

O nutricionista é essencial para a produção de qualquer alimento, seja vegano ou não.

Por ser um produto diferenciado, ele oferece maior lucro em comparação a cardápios tradicionais?

Não necessariamente. A margem de lucro geralmente é menor, pois os ingredientes são mais caros! Porém, por se tratar de um nicho de mercado é possível cobrar um preço mais elevado.

Quais são os públicos potenciais?

O público em geral são pessoas que procuram uma alimentação mais saudável, e o nicho são pessoas veganas ou com intolerância a certos alimentos como lactose.

 

TOME NOTA

Os cursos têm carga horária média de 9 horas e podem ser acessados pelo celular, tablet ou notebook. É possível assistir às aulas várias vezes, há material complementar para ser baixado da plataforma e é fornecido certificado de conclusão. Para mais informações, verifique em https://namucursos.com.br/.